Rotatórias reduzem acidentes em mais de 60% em Santos

Nos cruzamentos da cidade de Santos onde foram construídas minirrotatórias, houve redução de 60% dos acidentes, em média, segundo pesquisa da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). A empresa comparou o número de ocorrências antes e depois da instalação do dispositivo de segurança.

Na confluência das ruas Jurubatuba e Primeiro de Maio, a rotatória reduziu em 96% o número de acidentes – após dois anos e meio de sua instalação houve apenas uma ocorrência, contra 25 registros anteriores em período idêntico de dias.

Na interseção das ruas Pasteur e Paraguai os acidentes diminuíram em 95,6% – de 46 para 2 (1.682 dias antes e após); na Rua Vahia de Abreu com Rua Alexandre Herculano, decréscimo de 81,3% – de 59 para 11 (2.002 dias); na Rua Ricardo Pinto com Jurubatuba também houve sensível redução – de 55 para 11 ocorrências (1.782 dias).





A minirrotatória provoca a redução de velocidade dos veículos e ordena os movimentos. Ela é instalada em cruzamentos de vias com baixa intensidade de tráfego e considerável índice de acidentes, onde não se justifica a colocação de semáforo.

A cidade conta com 29 minirrotatórias, sinalizadas com a placa de regulamentação “Dê a preferência”, significando que o motorista deve dar a prioridade de passagem aos veículos que já estiverem trafegando por ela.

Embaré
No final de julho, o Embaré recebeu duas novas rotatórias na Rua Delfim Moreira, uma no cruzamento com a Rua Frei Francisco Sampaio e outra com a Vergueiro Steidel, onde havia considerável número de acidentes.

Em 2010, a CET registrou 13 ocorrências no primeiro ponto e nove no seguinte, com base em boletins de ocorrência da Polícia Militar.

Fonte: Prefeitura de Santos