Porto de Santos cresce no ranking mundial

Santos subiu dois degraus no ranking portuário mundial de movimentação de contêineres. Passou da 43ª posição, conquistada em 2010, para a 41ª, a partir dos resultados obtidos no ano passado. Esta é a melhor colocação do complexo santista na história. A classificação foi publicada pela revista britânica Containerisation International, especializada no setor, em sua edição do último mês.

A ascenção do complexo santista foi possível graças ao aumento de 9,65% em sua movimentação de cofres de carga. Em 2010, 2.722.225 TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) entraram ou saíram do País pelo Porto de Santos. Já no ano passado, o volume operado no cais santista foi de 2.985.922 TEUs.

Para este ano, a expectativa é que o resultado seja ainda melhor. A previsão da Autoridade Portuária é de somar 3,1 milhões de TEUs de janeiro a dezembro, um crescimento de 3,82% sobre o exercício anterior. Considerando apenas o primeiro bimestre, houve um aumento de 9,6% na movimentação em relação ao mesmo período do ano passado.

“Os números comprovam melhorias gradativas, que vêm colocando o Porto de Santos em posições importantes no mercado internacional”, destaca o diretor-presidente da Codesp, José Roberto Correia Serra.

Segundo o executivo, a tendência é que o complexo santista melhore ainda mais sua classificação no ranking mundial com a entrada em operação dos novos terminais da Brasil Terminal Portuário (BTP) e da Embraport, o que deve ocorrer no próximo ano. Os dois juntos serão capazes de dobrar a capacidade de movimentação de contêineres do Porto de Santos, que hoje é de 3,14 milhões de TEUs por ano, de acordo com estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), divulgado em 2010.

Com os dois novos terminais trabalhando a todo vapor em 2014, o cais santista poderá embarcar ou desembarcar 6,34 milhões de TEUs por ano.

“A entrada em operação de novas infraestruturas vai propiciar a consolidação do Porto de Santos e que ele se coloque entre os 30 principais do mundo”, destaca Serra.

Produtividade





O bom rendimento do Porto de Santos é um dos fatores que tornam os terminais mais otimistas quanto ao desempenho deste ano. “O ano passado foi muito bom e este será excepcional”, destaca o diretor operacional da Santos Brasil, que administra o Terminal de Contêineres (Tecon) de Santos, Caio Morel.

No ano passado, o Tecon, localizado na Margem Esquerda (Guarujá) do Porto, operou 1,48 milhão de TEUs, 49,6% das movimentações de contêineres do complexo no último exercício.

Para este ano, a expectativa do terminal é movimentar 1,6 milhão de TEUs, o equivalente a 51,6% das projeções do porto. A instalação tem capacidade para operar 2 milhões de TEUs ao ano. “Nós temos uma folga para operar por conta da nossa capacidade. Dá para levar com tranquilidade”, afirma Morel.

Entre outros fatores que alimentam o otimismo da Santos Brasil, estão seu recordes de produtividade e os investimentos que vem realizando. No mês passado, a unidade registrou 81,87 MHP (movimentos por hora) durante a operação de um navio, mais uma marca histórica.

A busca por bons índices de produtividade também é o grande trunfo da Libra Terminais. O T35 e o T37, operados pela empresa em Santos, foram responsáveis por 25% da movimentação de contêineres no ano passado, com mais 900 mil TEUs.

Para este ano, a empresa planeja consolidar o ritmo de crescimento, que vem sendo de 10% ao ano. Com isso, também aproximará a relação entre demanda e capacidade do terminal, que é de 1 milhão de TEUs por ano.

“É por isto que acontece essa busca frenética por produtividade. Este é o nosso desafio”, destaca o diretor-geral da Libra Terminais, Roberto Teller.

A empresa realiza investimentos para ampliar sua capacidade operacional. Um sistema que permite o embarque ou o desembarque de dois contêineres de 20 pés por movimento entrou em funcionamento no último mês. Um outro que faz operação semelhante, mas com contêineres de 40 pés, está em fase de testes.

Fonte: A Tribuna